Poems

A cesariana dos três continentes

Antes
da moeda do corpo Ao capital da alma
Antes da luz
no mar da memória
E da pedra & vento na erosão do rosto
Éramos no verão da terra
A semente sem primavera
Éramos a exclamação
Do lon na lonjura
Dando
Pernas aos montes E braços às montanhas
Dando face & sentido
Às dunas do mar alto
Que respiram
as coxas
os seios
o sexo de Sahel


Lembro-me de ti! na África do teu ventre
Interrogando-se
sobre o istmo + a
proa do nosso destino
Quando pólos e penínsulas de maremoto
Rasgaram & rasgavam
No vórtice da vida! na fractura da terra
A cesariana dos três continentes


Ficamos umbigos de pedra
Em rodopio
Entre a pele e o osso das estações
Ficámos então ilha + ilha
sobre o vento
pelo arquipélago da evasão

*

Assim! foi a pronúncia
Antes & depois do 1.° dia + a
Erosão da crónica
na boca da “Rotcha Scribida”

Share this poem