Poems

No espelho

No espelho
enigmagem inimaginável?
Não. Nem. Mas
não me passo mais a limpo.
Vou de cinza
Dorian Grey sujeito
(oculto) a chuvas e trovoadas
e só paro quando meu sangue
calar a boca de todo.
As letras já me salvaram
do despenhadeiro:
SOS XPTO R.S.V.P.
Passeio completo etc.

Share this poem

view comments

Comments (1)

lucy

wonderful poem

Leave a comment