Poems

A cidade vai dormindo/acordada

A cidade vai dormindo/acordada
com a luz acesa
dos postes, repuxos, estátuas
com todos os sinais funcionando
e o mar.
O metrô não avança nenhum metro.
Só os ônibus sonambulam
lentos, circulares
sem precisar de direção
pois conhecem o caminho de cor:
nem parecem os mesmos que de dia
correm, chapados, entrecortados, e em close-up
nos quadros de Collares.

Share this poem

view comments

Comments (0)

No comments yet - be the first:

Leave a comment