Poems

'a mulher que sabia chorar pelada'

a mulher que sabia chorar pelada
a mulher que sabia escrever chorando
encostava os bicos no aquário e
chorava pelada sobre os peixes
chorava pelada sobre o tricô
a mulher que sabia chorar e varrer pelada
pelada a mulher que tinha mil e oitocentos espelhos
numa só parede amarelada
alcançava os temperos queimando as tetas
a mulher que sabia cozinhar pelada
sangrava onde passava o pano a enceradeira
a mulher que sabia menstruar pelada
a mulher que menstruava tocando harpa pelada
também cagava a mulher que sabia mijar pelada
olhava o frango pelado sobre a tábua
metia o dedo no cu do frango metia os dentes de alho e pimentas peladas
a mulher pelada e um cutelo na direita
a mulher que sabia chorar pelada
a mulher que sabia gargalhar pelada
era o nome dos cigarros de predileção do marido da vizinha

Share this poem

view comments

Comments (0)

No comments yet - be the first:

Leave a comment